RPG entre pais e filhos

Na noite de sábado da última semana de março, recebi um whatsapp de um amigo que me questionou o porquê de eu não ter ido me reunir com a galera na tarde daquele dia. Depois de explicar que até pouco tempo antes estive jogando RPG com meu filho de 11 anos e uns colegas dele, a mensagem seguinte foi taxativa: “Como assim tu ficou horas jogando com crianças? Tá maluco?”. Pois é, estou mesmo. Mas isso tem muito mais a ver com minha própria história e com coisas que acredito

09/04/18