Conto: Despertar

  Dizem que há paz e serenidade na morte, que a transição é tranquila e suave… Porém, são os vivos que o dizem! Para ela, a morte era um sofrimento infinito… Subjugada por diversas criaturas nefastas e asquerosas, lutava. Os insetos subiam por sua carne enquanto ela resistia. As baratas faziam cócegas enquanto escalavam sua panturrilha. Os vermes albinos cobriam sua pele com uma secreção virulenta. Centopeias e outros que ela desconhecia invadiam sua intimidade e seu corpo. Moscas zuniam ao seu redor e tentavam pousar em seus olhos e

12/03/18